Gengivite e a Periodontite Podem Aumentar o Risco de Infarto do Coração

Eu sou o Dr Paulo Coelho (Professor de Odontologia) e estou escrevendo este artigo, com o propósito de responder ao email enviado pela Beatriz. Pois ela nos pergunta se é verdade que a Gengivite e Periodontite podem afetar o coração. Assim ela nos escreve:

Dr Paulo Coelho, é verdade que a Gengivite e a Periodontite podem afetar o Coração gerando Endocardite Bacteriana? Como faço para tratar? Pois tenho Gengivite há muito tempo e agora fiquei com medo de ter problemas cardiácos

Olá Beatriz, obrigado pelo seu email.

Infelizmente é verdade sim, pois as bactérias causadoras da Gengivite e a Periodontite podem causar Problemas Cardíacos.

Isso porque a gengiva é uma região muito vascularizada, onde as bactérias causadoras da gengivite e a periodontite, caem na circulação sanguínea, com muita facilidade, e passeiam pelo corpo. E acabam se alojando no tecido cardíaco gerando a Endocardite Bacteriana.

O problema é que as pessoas costumam não dar muita importância na inflamação gengival e aí as bactérias oportunistas fazem a festa.

Obs.: De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, 300 mil pessoas sofrem infartos todos os anos, e em 30% dos casos o ataque cardíaco é fatal.

Beatriz, existem muitos problemas que podem comprometer o funcionamento do coração. No entanto a gengivite e a periodontite ganham bastante destaque, como fator causador endocardite bacteriana.

Tratar a Endocardite é muito difícil e pode levar ao óbito ou a insuficiências cardíacas que favorecem o infarto do miocárdio (ataque cardíaco). Porem a prevenção é muito fácil.

Ao longo deste post, estarei me aprofundando neste tema tão importante.

O que é gengivite?

É uma inflamação que ocorre na gengiva e que pode invadir a estrutura Periodontal, que é a estrutura de suporte dos dentes.

Pode também, comprometer outras estruturas do corpo gerando inflamações nas articulações, musculaturas e no coração, podendo causar endocardite bacteriana.

Isto porque as bactérias relacionadas a gengivite caem facilmente na circulação sanguínea e se alojam nas diferentes partes do corpo principalmente no coração.

Obs.: Caso você queira se aprofundar um pouco mais, neste assunto eu vou deixar o link da maior biblioteca Saúde Online do mundo, a PUBMed, www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/.

O que é Periodontite?

A periodontite é a evolução da gengivite atingindo regiões mais profundas do ligamento periodontal. Que é a estrutura que prende o dente ao osso.

Pessoas com periodontite avançada tem o amolecimento dos dentes podendo evoluir para a queda deles.

O que faz um Periodontista?

É o dentista especializado no tratamento da Gengivite e da Periodontite ou melhor dizendo, da Doença Periodontal

Obs.: Este problema é tão complexo que existe uma especialidade a parte focada no tratamento desta enfermidade.

Como sei se estou com gengivite?

O sangramento contínuo, vermelhidão e sensibilidade na gengiva são sinais que indicam a presença de gengivite

No entanto a melhor forma de diagnóstico e prevenção é a visita semestral ao seu dentista.

Eu sei que esta afirmação parece ser meio "Clichê de dentista"" no entanto é algo muito importante quando pesquisas mostram a grande quantidade de problemas cardíacos associados a gengivite ou periodontite.

O que causa gengivite?

Ela tem causa bacteriana, onde as bactérias se alojam na gengiva por diversos fatores: como escovação dentária incorreta, fatores emocionais, bem como fatores genéticos.

Escovação dentária incorreta

A escovação dental deficitária é sem dúvida o fator causal mais importante. Umas vez que logo após a alimentação já se inicia a formação da placa bacteriana. Daí a importância da escovação dos dentes logo após as refeições.

Fatores emocionais relacionados a gengivite

Situações como Stress e Ansiedade, alteram todo o metabolismo do corpo e na boca não é diferente.

Sempre que a pessoa entra em quadro de ansiedade alto, ocorre a alteração do PH da boca, deixando a saliva mais ácida, favorecendo uma maior formação de placa bacterina e por consequência gerando a gengivite

Fatores Genéticos ou Hereditários

Este fator, também é muito comum quer seja por uma má formação genética do tecido gengival ou por uma condição hereditária. De fragilidade ou de predisposição de inflamação e sangramento gengival.

Existem outros fatores que colaboram com a inflamação como: ingestão de bebidas alcoólicas, tabagismo bem como uso de drogas.

Vale lembrar que tanto o álcool como o tabagismo, alem de causar a gengivite, causam também a Periodontite e o Câncer Bucal

Qual o melhor tratamento?

Sem dúvida nenhuma a prevenção é o melhor tratamento, com visitas periódicas ao dentista. Onde ele vai indicar os procedimentos mais indicados tanto para o controle da saúde bucal, bem como para a gengivite e a periodontite.

Como Dentista e Professor há mais de 25 anos eu fico muito triste quando vejo uma pessoa com um problema cardíaco causado pela bactéria da gengivite. Pois esse problema era facilmente controlável.

Infelizmente ao longo da minha profissão eu vi muitos casos de óbitos (endocardite bacterina) por um problema tão fácil de ser prevenido.

Por isso eu te peço de coração: Converse com o seu dentista, não negligencie a sua saúde.

Atenciosamente Prof Paulo Coelho (crosp 49.777)

Perguntas Frequentes sobre Gengivite

Dr Paulo, eu fiz uma limpeza e a minha gengiva continua sangrando. O que devo fazer?

Laura recomendo que você volte a procurar o seu dentista. Pois se a gengiva ainda esta sangrando significa que a gengiva ainda esta inflamada e necessita de cuidados especiais.

A limpeza ou a profilaxia é apenas o primeiro passo do tratamento do tratamento.

Me chamo Elisa e tenho uma tendência a acumular Tártaro. Eu gostaria de saber se existe um tratamento específico para a redução do acúmulo de Tártaro?

Olá Elisa, o acúmulo excessivo de tártaro é algo que incomoda muito as pessoas. Tanto pela estética como pela inflamação gengival que gera.

No entanto a melhor forma de tratamento é a escovação dental com técnicas especiais e a constante visita ao dentista.

Pois isso geralmente esta associado a uma predisposição metabólica da pessoa.