Quais as Causas do Mau Hálito?

Eu sou o Dr Paulo Coelho (Professor de Odontologia e Cirurgião Dentista). E estou escrevendo este artigo, com o propósito de responder aos emails que tenho recebido me perguntando sobre as causas do mau hálito

Publicidade

Antigamente tido como de origem estomacal, por problemas com úlceras ou do esôfago, hoje se sabe que o mau hálito está na maioria dos casos, ligado a mini inflamações na língua, decorrentes da putrefação de resíduos alimentares, por falta de escovação adequada. Melhor que seja assim, pois torna a solução para este problema, que muitas vezes levou a dificuldades de relacionamento, quando não a sua inviabilização, bem mais fácil e acessível, quer do ponto de vista prático, quer de acesso.

Para os que pensavam em problemas estomacais, os especialistas afirmam que o corpo humano dispõe de válvulas que naturalmente impedem o refluxo destes gazes de forma involuntária. Para melhor entendimento, a superfície rugosa da língua, com sua visível porosidade e seu contato direto com todo o tipo de alimentos e o conhecimento de que, com a exposição ao tempo, a maioria dos alimentos se deteriora, fica mais fácil entender a origem do mau hálito.

Publicidade

Exceção feita ao mau hálito de origem relacionada a doenças das gengivas, também por decomposição na falta de higienização, o tratamento do mau hálito é procedimento extremamente simples, inacreditavelmente barato e fácil de ser feito, além de dar bons resultados, desde que esta higiene seja feita de forma tão constante quanto à da escovação dos dentes. É feita com instrumentos próprios encontrados nas casas de artigos dentários, onde são encontradas também escovas interdentais, para higienizar entre os dentes, escovas unitufos, para escovar rente às gengivas e vários tipos de fios dentais específicos para quem usa próteses unidas por trás. Além destes, nestas casas especializadas, você encontrará vários dispositivos que lhe ajudarão e estimularão a cuidar melhor de seus dentes, gengivas e agora que você já sabe da origem do mau hálito, da sua língua. Sabendo disto, não tenha dúvida ou medo de perguntar a algum familiar ou amigo se você tem mau hálito, principalmente se desconfiar que as pessoas evitam ficar frente a frente, quando você fala com elas.

Consciente de seu problema e sabendo que o mesmo tem solução, busque tratamento e volte a ter um convívio social e de relacionamento interpessoal normal e sadio, sem medo. Lembre que falar mais perto dá um toque mais íntimo, facilitando relacionamentos, tanto pessoais como comerciais, além de, em algumas circunstâncias, ser absolutamente indispensável, como em ambientes com mais barulhos, em lugares onde muitas pessoas estão conversando e você está se dirigindo a somente um ou poucos e nos casos em que pessoas tenham limitações auditivas, ou baixo volume de voz, pela idade. Ter bom hálito, ao contrário do mau que afasta, aproxima as pessoas, tanto quanto o beijo, sinal de maior apreço ou atenção.

Publicidade

Recebendo informação positiva quando perguntar a pessoas de suas relações ou simplesmente suspeitando, pela postura dos que com você convivem, não hesite, procure seu dentista e relate o fato, pedindo que comprove ou não sua suspeita. Constatado o problema, provavelmente sua higiene bucal como um todo não deve estar sendo feita da maneira correta. Com certeza seu dentista vai procurar verificar algum problema relacionado com suas gengivas, que poderão estar colaborando com o mau hálito. Além das escovas especiais para quem tem problemas de gengivas que ele irá lhe indicar, passe a usar também a higienizadora de língua, que é ainda mais fácil de usar que a escova de dentes e, ao menos uma vez ao dia complete sua higiene bucal com uma adequada limpeza da língua, que, a exemplo da escovação dos dentes, funciona também como prevenção contra possíveis problemas futuros.

Por Antônio Inácio Ribeiro, extraído do livro “100 motivos para ir ao dentista”.

...

Comments are closed.